BREAKING NEWS
latest

Giro na Política

Politica/block-2

Giro com a Polícia

Policia/block-4

Curiosidades no Giro

Curiosidade/block-6

Giro no Brasil e no Mundo

Brasil/block-5

Giro nos Esportes

Esportes/block-4

GIRO PELA CIDADE

Cidade/block-3

Giro na Tecnologia

Tecnologia/block-2

Giro nos Jogos e Games

Games/block-3

Giro nos Famosos

Famosos/block-1

VIDEOS

Videos/block-5

Noticias Por Acesso

27/05/2020

ASSISTA: Empresa cria traje anti-Covid para shows e festivais: luzes de LED e filtro de ar


Muitos países pensam em como reabrir seus estados em meio à pandemia de coronavírus enquanto os apreciadores de música se questionam sobre quando e como será tranquilo assistir aos shows ao vivo novamente. 
 
Pensando nisso, o estúdio Production Club criou o Micrashell, um traje anti-coronavírus que as pessoas podem usar em clubes e festivais de música sem que a Covid-19 se espalhe. A notícia foi dada pelo portal Consequence of Sound.
 
Em entrevista à NBC de Los Angeles, Miguel Risueno, chefe do Production Club, disse que o Micrashell é um “modo de unir as pessoas”. De acordo com ele, trata-se de um “meio-terno” que bloqueia as “partículas e vírus transportados pelo ar.”
 
“Precisamos encontrar uma resposta porque as pessoas continuam saindo. Muitas pessoas ainda festejam e ignoram as medidas de distanciamento social”, disse Risueno. 
 
Um modelo do Micrashell se assemelha a um traje espacial com cores neon. Há um filtro N95, um sistema de emissão do ar, uma “bolsa para celular” e caixas de pressão para beber e vapear sem remover o capacete, “porque se você remover o capacete e o escudo, ficará comprometido”, explicou o criador. Confira:
 
 

 
Ainda de acordo com o Consequence of Sound, os especialistas prevêem que os show ao vivo não devem voltar antes de 2021. No entanto, alguns produtores alemães criaram as “raves drive-in” e a Flórida sediará o primeiro  Drive-In Music Festival em tempos de coronavírus.

CORTE: Após 24 anos, Rede Globo demite Zeca Camargo


O jornalista Zeca Camargo vai deixar a TV Globo. A emissora não renovou o contrato com o apresentador depois de 24 anos. 
 
Com passagens pelo Fantástico, Vídeo Show e No Limite, Zeca era um dos apresentadores do "É de Casa", exibido nas manhãs de sábados. Em 2019, a emissora teria tentado reduzir o salário do apresentador, que por sua vez não teria aceito.
 
Estima-se que Zeca recebesse R$ 300 mil por mês, valor que a Globo não confirma. Com as novas regras da emissora, o apresentador passaria a ter carteira assinada (regime CLT) e passaria a receber menos da metade. Na época, o jornalista se recusou a aceitar as mudanças. 
 
"Após 24 anos de uma trajetória conjunta, marcada por uma parceria de muito respeito e sucesso, o apresentador Zeca Camargo se despede da Globo", afirmou a emissora por meio de nota.
 
Na nota, a TV ressaltou ainda que Zeca "é um profissional multitalentoso". ​"Em sintonia com as novas dinâmicas de parceria da Globo e do mercado, a decisão da não renovação do contrato foi feita em comum acordo entre o apresentador e a empresa, que continuará de portas abertas para possíveis projetos, em todas as plataformas", finalizou o comunicado. 
 
A emissora deve fazer outros cortes nos próximos dias.

Em 6 cidades de Rondônia, 100% dos pacientes estão recuperados da Covid-19


Em seis municípios de Rondônia, 100% das pessoas diagnosticadas com Covid-19 já estão recuperadas. A informação foi divulgada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (25).

 

Os municípios sem casos ativos registrados são Primavera de RondôniaAlto Alegre dos Parecis, São Felipe do OesteTheobromaNova Brasilândia D’Oeste e Machadinho D’Oeste. Todos eles tiveram entre um e cinco casos da Covid-19. A capital Porto Velho tem 37% dos infectados recuperados.

 

Segundo o secretário estadual de saúde, Fernando Máximo, Porto Velho é a 17ª capital no ranking de distanciamento social, com o índice variando na faixa dos 40%.

 

O secretário disse que ainda vê, em Porto Velho, muitas pessoas andando sem máscara nas ruas, fazendo aglomerações e desrespeitando o distanciamento social e apelou para que as pessoas que só saiam de casa quando realmente for necessário.

 

“Isso significa que, infelizmente, uma parte das pessoas não tem cooperado, nos ajudado. Quem precisa levar o pão pra casa, pra trabalhar, se proteja, use máscara, vá em frente. Deus vai abençoar e vai dar tudo certo. O problema são as pessoas que não estão indo trabalhar e ficam na rua”, declarou.

 

Casos de Covid-19

 

No último boletim da Sesau, divulgado no domingo (24), constam 3.201 casos confirmados, 121 mortes e 897 curados. O número de internados é de 277 pacientes, sendo 192 na rede pública estadual.

 

Nesta segunda-feira (25) são 850 servidores afastados. A unidade com mais profissionais fora do trabalho é o Hospital João Paulo II com 175. Outros 324 servidores já estão curados e voltaram ao trabalho de enfrentamento à pandemia.

 

Na coletiva, Máximo também destacou a ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva disponíveis. No Cemetron há ocupação total, enquanto na Assistência Médica Intensiva (AMI) o índice é de 71% e no Hospital Samar (contratado pelo Estado) 93%. O números tem variação constante conforme o fluxo hospitalar de altas e transferências, por exemplo.

 

A expectativa da Sesau é que novos leitos sejam abertos no próximo mês com a abertura do Hospital Regina Pacis, adquirido pelo Estado, e no Hospital de Amor, contratado com recursos repassados pela Assembleia Legislativa.


Por Diêgo Holanda
Do G1 RO 

Frigorífico tem contaminação em massa de Covid-19 em trabalhadores e justiça interdita unidade da JBS em RO


,
O frigorífico JBS de São Miguel do Guaporé (RO) foi interditado pela justiça por causa de contaminação em massa de Covid-19 entre os trabalhadores, denunciada pelo Ministério Público de Rondônia (MP-RO) e Ministério Público do Trabalho. Cerca de 30 funcionários da unidade foram infectados pelo coronavírus apenas nesta semana e outros 40 estão com sintomas. A JBS diz seguir os protocolos de segurança.

Contaminação em frigorífico faz casos de Covid-19 subirem 80% em um único dia em São Miguel

A Promotoria de Justiça de São Miguel do Guaporé e a Procuradoria do Trabalho no Município de Ji-Paraná (RO) entraram na terça-feira (26) com uma ação civil para pedir, de forma urgente, a suspensão das atividades frigoríficas. Nesta quarta-feira (27), a Justiça do Trabalho determinou a suspensão imediata das atividades.

O que se sabe até agora:

Mais de 25 funcionários foram diagnosticados com Covid-19 apenas na segunda-feira (25);
Outros 40 funcionários estão com sintomas do coronavírus;
Um funcionário da unidade JBS morreu com Covid;
Os trabalhadores culpam a falta de EPI's e aglomeração no frigorífico;
O MPT acredita que vários funcionários podem estar contaminados, pois usam o mesmo vestiário e a mesma porta de saída no frigorífico;

Com os casos confirmados, MP e MPT entraram na justiça pedindo a suspensão imediata das atividades das empresas por até 14 dias ou até que a demandada comprove ter cumprido todas as providências recomendadas, como forma de garantir a saúde dos trabalhadores.

"O frigorífico tem setores, como desossa e abate, em que trabalham confinadas mais de 100 pessoas, em temperaturas muito baixas, sem que haja janelas para circulação de ar e sem que seja mantida uma distância mínima entre os funcionários. Há informações de aglomerações de funcionários, sobretudo nos momentos de pausa (em que todos os funcionários saem ao mesmo tempo por uma única porta existente em cada um dos seus setores) e nos momentos de troca de roupa", diz a denúncia da promotoria, que ainda pede o pagamento de R$ 20 milhões por danos morais aos trabalhadores.

O Ministério Público também denuncia que a JBS não ofertou aos seus funcionários qualquer teste para detecção de Covid-19, e também não encaminhou os trabalhadores para a coleta dos exames, "mesmo nos casos em que eram evidentes os sintomas característicos do novo coronavírus".

Segundo a promotoria de Justiça de São Miguel, cerca de 30 trabalhadores da unidade já testaram positivo para Covid-19. Ainda conforme informou o MP-RO, um funcionário já morreu por Covid-19 e outros cerca de 40 trabalhadores apresentam sintomas da doença. Eles aguardam os resultados dos testes.

Na segunda-feira (25), áudios de funcionários falando sobre a contaminação viralizaram nas redes sociais. Na ocasião, a assessoria da JBS informou ao G1, por telefone, que a gravação teria sido feita há dois meses e a unidade não tinha casos confirmados.

Denúncias de funcionários às autoridades informavam que a empresa não estaria adotando as medidas necessárias para evitar aglomerações dos seus funcionários ou afastamento de trabalhadores com suspeita da doença.

Procurada novamente pela reportagem sobre a ação judicial, a JBS informou desconhecer o processo do MP-RO e MPT e nega qualquer irregularidade sanitária.

"A JBS não foi notificada sobre o assunto e reitera que tem como objetivo prioritário a saúde de seus colaboradores. A Companhia ressalta que desde o início dessa pandemia tem adotado um rígido protocolo de prevenção contra a Covid-19 em suas unidades conforme as orientações dos órgãos de saúde e do Hospital Albert Einstein, além de especialistas médicos contratados pela Companhia para apoiar na implantação rigorosa de medidas para a proteção de seus colaboradores", diz em nota.

A empresa afirma ainda que fez as seguintes ações preventivas em seu frigorífico:

afastamento de pessoas que fazem parte do grupo de risco como maiores de 60 anos, gestantes e todos os que tiveram recomendação médica;
ampliação da frota de transporte;
desinfecção diária das unidades;
medição de temperatura de todos antes do acesso às fábricas;
vacinação contra gripe H1N1 para 100% dos colaboradores;
ações de distanciamento social;
forte comunicação de prevenção e cuidados, entre outras.

Decisão Judicial

Nesta quarta-feira, a Justiça do Trabalho determinou a suspendeu as atividades da unidade da JBS. Segundo o judiciário, 60% dos casos de Covid-19 de São Miguel do Guaporé correspondem a funcionários da unidade. Atualmente, a unidade tem mais de 900 trabalhadores.

"O juízo determinou a imediata suspensão das atividades laborais da JBS, unidade de São Miguel do Guaporé/RO, sem prejuízo da remuneração de todos os seus empregados, até que se efetue, as custas da empresa, testes PCR em todos os seus empregados, sob pena de multa de R$ 500 mil por dia de descumprimento".

O frigorífico de São Miguel do Guaporé abate diariamente cerca de 1 mil bois. Nesta quarta-feira foi autorizado, excepcionalmente, o abate dos cerca de 800 bois que já estavam no estabelecimento. Segundo a justiça, a partir de quinta-feira (28, somente estarão na empresa funcionários do setor de segurança a fim de garantir a guarda patrimonial da empresa.

Casos de Covid-19 em São Miguel

São Miguel do Guaporé, com cerca de 25 mil habitantes, já tem mais de 80 casos confirmados do novo coronavírus. É o que indica o último balanço da Secretaria Municipal de Saúde. A cidade tem dois óbitos decorrentes da doença.

Com o crescimento de casos na cidade, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) diz que vai enviar equipe para conter avanço da Covid-19.
Fernando Máximo, secretário de saúde, afirmou que está em contato com autoridades do município e que testes rápidos e insumos estão sendo enviados.


Fonte: g1

19/05/2020

Campanha contra gripe inicia nova etapa de vacinação




Começa nesta segunda-feira (18) a segunda etapa da terceira fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, que pretende imunizar até o dia 5 de junho mais 36,1 milhões de pessoas, número que corresponde a 90% do público-alvo dessa etapa.

Nesta etapa, a campanha tem como foco principal os professores de escolas públicas e privadas e adultos de 55 a 59 anos de idade. Já a primeira etapa (da terceira fase da campanha) teve como público-alvo pessoas com deficiência; crianças de 6 meses a menores de 6 anos; gestantes e mães no pós-parto até 45 dias.

De acordo com o balanço mais atualizado do Ministério da Saúde, 60,5% do grupo prioritário tinham sido vacinados contra a influenza nas duas primeiras fases da campanha, o que corresponde a um total de 39,6 milhões de doses da vacina aplicadas.

Fases anteriores

Em levantamento divulgado no início da semana passada, o ministério informou ter distribuído 63,2 milhões de doses da vacina. Até então, na segunda fase da campanha, iniciada em 16 de abril e encerrada no dia 8 de maio, apenas 36% (ou 5,6 milhões de pessoas) do público-alvo foram vacinados. O número era 10 milhões inferior ao total de pessoas do grupo pretendido.

A segunda fase da campanha teve como público-alvo povos indígenas, caminhoneiros, motoristas e cobradores de transportes coletivos, trabalhadores portuários, membros das forças de segurança e salvamento; pessoas com doenças crônicas e outras condições clínicas especiais; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Na primeira fase da Campanha Nacional de Vacinação, dirigida a idosos com 60 anos ou mais e a trabalhadores da saúde, mais de 18,9 milhões de idosos foram vacinados, o que corresponde a 90,66% desse público.

Fonte: Rondoniagora

IFRO abre inscrições para cursos gratuitos em Primavera de Rondônia



A SEMEC - Secretaria Municipal de Educação de Primavera de Rondônia, em parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), abriu inscrições para cursos técnicos subsequentes e de graduação na modalidade de Educação a Distância (EaD).
As inscrições do Processo Seletivo 2020/2 estarão abertas até 2 de junho,
com ingresso no 2º semestre de 2020. Os cursos ofertados no IFRO são públicos e gratuitos.
Curso Técnico em Administração Subsequente ao Ens. Médio.
Duração de 1 ano e meio  (45) vagas 
Curso Superior de Tecnologia (CST) em Gestão Comercial.
Duração de 02 anos. (45) vagas
Curso Superior de Tecnologia (CST) em Gestão Pública.
Duração de 02 anos. (45) vagas

As inscrições serão realizadas exclusivamente online, no site do IFRO pelo links abaixo.

para inscrever-se,    "CLIQUE AQUI"