Break

Noticias

O que vem por ai no cinema Brasileiro

A ERA DO DEGÊLO
O filme se passa em 2100. É a história de um Urso Polar que pega uma insolação, sai em busca de filtro solar e óculos de sol, e acaba chegando nas praias de Minas Gerais. Lá encontra um bando de Pingüins Albinos, geneticamente modificados, com os quais faz amizade e vão vender caipirinha nas praias da Sibéria. Depois de algum tempo voltam ao Brasil para particpar de corridas de Camêlos no deserto Amazônico. A saga termina com todos eles plantando soja transgênica no Pólo Sul e vendendo Freezers na Groenlândia.

O PREFEITO MALUQUINHO
O dia-a-dia do Prefeito, que não foi votado por ninguém. Chamado de Prefeito Boca-Nervosa, passa o dia no alto do prédio da prefeitura, xingando todo mundo com um mega-fone, e guspindo nos transeuntes. O filme tem sua força nos monólogos, mesmo porque não existe a menor chance de diálogo, e no poder de improvisação do Prefeito, pois a gente nunKassab o que vai sair daquela boca-de-esgôto.

PREFEITO A BEIRA DE UM ATAQUE DE NERVOS
Segundo e último filme da trilogia. A saga de um Prefeito que não foi votado por ninguém, e que pode ser votado pra fora a qualquer hora, e que passa 24 horas vagas por dia xingando os seus não eleitores de vagabundos. Cenas de violência verbal explícitas, com atuação primorosa do Prefeito no papelão principal. Não percam, tempo, pensando se devem votar nele nas próximas eleições.

CHORANDO NA CHUVA
Drama submarino. Todo filmado com câmeras sub-aquáticas. Guarda-roupa primoroso, levado pela enchente. Documentário sobre pessoas que vivem em áreas de risco, beira de córregos, perto de obras do Metrô e zaga do Corinthians. O drama de pessoas que não podem nem chorar para não aumentar o nível das águas. Uma enxurrada de interpretação. Indicado ao Oscar de melhor inundação. Um filme que foi por água abaixo, porque contava com pouquíssima verba, tanto para o filme como para as obras contra enchentes.

MENTRIX
Documentário futurista sobre a última eleição. Candidatos na defesa intransigente da ética, de quem pagar mais. Baseado em mentiras reais e promessas que não se cumprirão. Proibidos para menores de 40 anos desacompanhados. Todos os candidatos postos frente a frente. Debate ou acareação? A verdade vindo á tona junto com outras coisas comumente produzidas pelos políticos e que também não afundam. Tanta sujeira assim só se viu no último tsunami.

PODIA NASCER FELIZ
A história de uma criança que por atraso do avião e o adiantado do parto nasce no Brasil e não na Holanda, onde levaria uma típica vida de criança Holandesa. Ele é roubado na maternidade, é usado para pedir esmola, vira menino de rua, trombadinha, não consegue estudar e por fim torna-se torcedor do Corinthians. Drama infantil que dura vida a toda. Seria cômico se não fosse possível. Todo filmado em qualquer cidade brasileira.

EU SEI O QUE VÔCES FIZERAM NA ELEIÇÃO PASSADA
Comédia policial.Você vai chorar de tanto rir e de tanta raiva. Baseados em fatos de ficção. Diálogos primorosos, todos gravados pela Polícia Federal. Uma trama envolvente. Envolve muita gente graúda. O filme e as negociações para obter o dossiê, foram feitas por um elenco de amadores. O presidente não viu nada, nem o filme, e não gostou nenhum pouquinho.

O DEPUTADO VESTE PRADA
A vida do estilista, intelectual, artista, pensador, artista, boiola e agora deputado Clodovil metal. Deputado em putada conseguiu se eleger e hoje luta pela implantação do programas sociais como o Bolsa família Louis Vuitton. Uma espécie de Kit contendo: Caviar, Champanhe, Vinho Romanee Ponti, e itens básicos, indispensáveis á sobrevivência dos pobres ricos. Mas só tem direito a esse benefício quem tiver o filho na escola, Harward por exemplo.

MANDA GASTAR
Que eu pago. Drama psicológico, e falta de drama de consciência dos deputados que já contavam com aumento de 91% em seus salários. A vida secreta e os votos idem dos pralamentares. Cenas de violência, putarias, surubas, bacanais, canalhices, falcatruas, trambiques, super-faturamentos, abusos de poder, e isso só durante as seções do congresso. Cenas explícitas de discursos. Cafajestices e cartões de crédito sem limites. “Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com pessoa viva ou morta é mera coincidência”.

ZAGUEIRO CENTRAL DO BRASIL
A única parte que se aproveitou. Documentário sobre o Brasil na última Copa. Comédia esportiva. O preparo, o entusiasmo, a mística da camisa amarelinha, o amor pela seleção. Mais ai começou a Copa e ferrou tudo. O quadrado mágico que cumpriu sua missão e fez o futebol sumir. A energia e o comando exercido por Parreira por Tele-apatia. A força da seleção com seu ataque, de risos. A delegação Brasileira em viagem com cenas do Ronalducho entalado do Arco do Triunfo e sendo impedido, por uma questão de segurança, de subir na Torre de Pisa. Ah! Sim, cenas de bom futebol mostrando a França e Itália em ação.

ROMBO
Baseado em fatos atuariais. O buraco da previdência, que é maior que o da camada de Ozônio ou qualquer Buraco Negro. O povo interpretando o seu próprio papel, o papel de besta. Uma mega produção, 180 milhões de figurantes. Drama dramático. Você vai fazer fila no cinema e na porta do INSS para pedir a sua aposentadoria. A saga da gentalha que insiste em continuar viva depois que se aposenta.

Nenhum comentário

GIRO NA NOTÍCIA

randomposts