Beija-Flor comemora título com 8 mil pessoas na quadra em Nilópolis


Com o troféu de campeã do carnaval 2011 nas mãos, a Beija-Flor comemorou o título, na noite desta quarta-feira (9), com uma festa para oito mil pessoas na sua quadra, em Nilópolis, na Baixada Fluminense. Homenageado pela escola na Sapucaí, o cantor Roberto Carlos festejou ao lado da comunidade. Do palco, o Rei ouviu o público cantar “Emoções”, um dos seus sucessos.
A Beija-Flor conquistou o seu 12º campeonato com o enredo “A simplicidade de um rei”. A escola de samba de Nilópolis foi líder isolada na apuração realizada na tarde desta quarta-feira na Marquês de Sapucaí, no Centro da cidade, e ficou apenas dois décimos abaixo da nota máxima. A Unidos da Tijuca é a vice-campeã. Confira as notas das 12 escolas de samba do Rio.
Desde cedo, torcedores chegaram à quadra da escola para acompanhar a apuração. A festa começou após a leitura das notas do último quesito, samba-enredo. Antes mesmo do resultado, a torcida já gritava “ei, ei, ei, Roberto é nosso rei”, em referência ao homenageado da escola, e “a campeã voltou, a campeã voltou”, que mostrou a felicidade e o orgulho da comunidade.

O Rei conversou com a reportagem da TV Globo logo após o anúncio: “Sem dúvida que essa, é senão a maior, uma das maiores consagrações que já recebi na minha vida“, disse o cantor, que acompanhou o resultado em casa. Mais tarde, já na quadra para comemorar a vitória, completou: "Já tive muitas emoções, mas essa foi coisa séria, realmente muito séria".

O Rei chegou à quadra da Beija-Flor por volta das 20h30 e foi ovacionado pela multidão que comemorava o título: "É uma emoção que eu jamais vou esquecer na minha vida. É algo que vai ficar para sempre na minha vida e no meu coração", afirmou ele, que completou: "É uma emoção que eu jamais pensei que fosse desse tamanho".

A escola distribuiu 30 mil latas de cerveja para o público que lotou o local. Sob o comando do mestres Plínio e Rodney, a bateria apresentou um show à parte e tocou o samba campeão deste ano, que foi puxado por Neguinho da Beija-Flor: “O coração está a mil. Nossos ensaios são muito rigorosos para que corra tudo bem na Avenida. Já era esperado um bom desempenho. Mas com o enredo do Roberto e o público levantando na avenida, já era esperado”, disse.

Com o Rei no palco, as milhares de pessoas cantaram “Emoções”, um dos seus maiores sucessos. Em seguida, aos gritos de "a campeã voltou", os componentes estremeceram as estruturas da quadra. Raissa, rainha de bateria, também esteve na quadra e festejou a vitória: “O desfile foi maravilhoso, estou muito feliz com o campeonato e muito emocionada”, disse a musa.
Para garantir a segurança da festa, policiais do 20º BPM (Mesquita) reforçaram o policiamento no local. Segundo a Polícia Militar, até as 2h, não houve registro de nenhuma ocorrência grave.
ReconhecimentoSeliminha Sorriso, porta-bandeira da Beija-Flor, foi ovacionada pelo público assim que chegou à quadra da escola. Ela comentou a dificuldade de desfilar com a pista da Sapucaí suja de óleo, derramado pelo último carro alegórico da Porto da Pedra.

O desfile
“Posso dizer que o óleo não conseguiu superar o meu reinado e o do Claudinho (mestre-sala). Estou muito feliz, esse já é o décimo título que eu conquisto com a escola. Hoje só quero comemorar, não estou nem com vontade de dormir”, disse.

Para o passista Anderson Bezerra, o melhor momento do desfile é quando a comunidade ocupou toda a Passarela do Samba: “A parte mais bacana do desfile é quando a escola ocupa a Avenida inteira e a comunidade sempre cantando forte o samba e dando o sangue na Sapucaí. Graças a Deus o trabalho da comunidade foi reconhecido. Estão todos de parabéns”, afirmou.

Comissão de frente inovouO ilusionista Issao Imamura, que ajudou o coreógrafo Carlinhos de Jesus a montar a performance da comissão de frente da Beija-Flor, também comemorou o título na quadra: “Carlinhos de Jesus é disciplinado para comandar a equipe e entende as necessidades do ilusionismo. É um dos poucos profissionais de sua área que conseguem fundir as duas artes – a dança e o ilusionismo”, disse.

“A Beija-Flor estava maravilhosa. Fiz questão de permanecer no Rio para acompanhar a apuração e comemorar o resultado com Carlinhos de Jesus e Claudia Raia”, completou o ilusionista, acrescentando que considera este “um carnaval histórico para a magia e o ilusionismo”, já que três grandes escolas, no Rio e em São Paulo, lançaram mão das técnicas e de seus truques para mobilizar o público na Avenida.
Última a se apresentar na segunda noite do carnaval carioca, a Beija-Flor de Nilópolis entrou na avenida com uma plateia de fãs do cantor já empolgados, com bandeirinhas e as rosas que Roberto sempre distribui durante os shows. O desfile, de uma hora e 17 minutos de duração, começou às 5h16 e encerrou às 6h32 de terça-feira.
O enredo "Roberto Carlos: A simplicidade de um rei" levou calhambeques, lambretas e imagens religiosas para a passarela do samba, num total de oito carros alegóricos e 4 mil componentes, divididos em 47 alas. O samba-enredo foi interpretado por Neguinho da Beija-Flor.
A infância do Rei, vivida no município de Cachoeiro de Itapemirim (ES), era tema da comissão de frente, representada por um Roberto menino que perseguia componentes que simbolizavam notas musicais. Eles entravam na escultura de um imenso rádio antigo, onde sumiam e reapareciam com a atriz Claudia Raia, que representava todas as musas inspiradoras do Rei.

Para fechar o desfile, a Beija-Flor exaltou a religiosidade do cantor, com imagens sacras e mensagens de fé e paz. Fundada em 1948, a escola representada pelas cores azul e branca foi campeã do carnaval carioca nos anos de 1976, 1977, 1978, 1980, 1983, 1998, 2003, 2004, 2005,2007, 2008 e 2011. No ano passado, a Beija-Flor ficou em terceiro lugar.
Fonte: G1