Morre a terceira vítima atingida com tiros disparados por cabo da PM durante bebedeira em Porto Velho

Morreu na manhã desta terça-feira (15) Valdemir Jesus dos Santos, de 36 anos, que estava internado na UTI do Pronto-Socorro João Paulo II, após ser atingido com disparos de arma de fogo disparados pelo cabo da PM Josevânio da Silva Oliveira, 39 anos, na madrugada do dia 6 de janeiro deste ano, em uma distribuidora de bebidas localizada na Avenida Vila Mariana, Bairro Mariana, na Zona Leste de Porto Velho.

De acordo com a assessoria do João Paulo, Valdemir estava internado na UTI do hospital sob cuidados médicos, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no início da manhã desta terça-feira. Leandro de Souza Cardoso, de 33 anos, que também foi atingido com disparos de arma de fogo segue internado. 
Josevânio da Silva Oliveira já teve alta médica e está preso, mas tenta, desde a segunda-feira ser libertado. O juiz José Gonçalves da Silva Filho, da 2ª Vara do Tribunal do Júri determinou a intimação do Ministério Público para opinião.
O caso
De acordo com as primeiras informações, o cabo estava bebendo com amigos e o cunhado e é apontado como autor da tragédia.
Testemunhas narraram aos policiais que o dono da distribuidora, Agenor da Silva, 39 anos, e o cabo tiveram um desentendimento e o militar sacou a arma e começou a efetuar vários tiros, atingindo o próprio Agenor e ainda as vítimas Leandro de Souza Cardoso, 33 anos, Valdemir Jesus dos Santos, 36 anos, Erivelton da Silva Magalhães, 25 anos, Vadico da Silva, 42 anos e Cátia Valéria Ana Cavalieri, 41 anos, baleada no braço. Populares conseguiram tomar a arma do policial e o agrediram a pauladas.
As vítimas foram levadas em carros particulares para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região, e o cunhado do PM o socorreu ao Pronto Socorro João Paulo II. A Polícia Militar foi acionada e ao chegar no local ainda havia uma vítima baleada, que também foi levada ao João Paulo II.
Foi constatado pelos médicos da UPA que Erivelton e Vadico não resistiram aos ferimentos e morreram devido à gravidade dos tiros.
Fonte: Rondoniagora