Palmeiras entra na disputa com São Paulo pela contratação de Pato; veja o que os rivais oferecem

Palmeiras: cautela e sem loucura

O Palmeiras age em compasso de cautela com relação ao negócio. Nas palavras de pessoas próximas à diretoria, o clube não vai "fazer loucura" para contratar Alexandre Pato. Trata-se, na avaliação interna, de um nome que impõe respeito para enfrentar qualquer adversário na Libertadores.
O estafe de Pato foi informado de que, no Palmeiras, seu salário não chegaria próximo ao das principais estrelas, como o atacante Dudu, craque do elenco e que ganhou aumento em janeiro para ficar no clube.
Nas primeiras conversas, um formato de contrato cogitado foi de validade curta, até o final de dezembro. Uma espécie de teste: no segundo semestre, a depender do rendimento de Pato, as partes poderiam ou não estender um vínculo mais duradouro.
Atualmente, o Palmeiras tem três jogadores cuja principal missão é fazer gol: Borja (neste momento em má fase), Deyverson (em recuperação de lesão muscular) e Arthur Cabral (que estreou com gol no último sábado).

São Paulo: vontade do jogador é principal trunfo

A reportagem ouviu de diferentes pessoas a informação de que Pato quer jogar no São Paulo. É isso que faz o clube do Morumbi crer ser favorito na disputa, embora também haja cautela.
Isso porque a primeira sinalização do Tricolor não convenceu o estafe do atacante. A proposta do São Paulo é diluir os pagamentos ao longo de um contrato de três anos e oito meses, até o fim de 2022, em formato semelhante ao que foi feito com Pablo.
Os valores seriam menores no início e aumentariam ao longo do vínculo. O clube pretende trabalhar dentro do seu orçamento, justamente para cumprir a promessa a Cuca de que a contratação não inviabilizaria a busca de outros reforços.
O principal trunfo do São Paulo é justamente a vontade de Pato em voltar ao Morumbi. O jogador tem demonstrado esse desejo nas conversas e é nisso que se apoia quem crê na transferência. O nome do atleta tem forte clamor entre a torcida e é citado diariamente desde o fim de 2018 nas redes sociais.