BREAKING NEWS
latest

24/11/2019

Jeep Renegade Flex tem o mesmo motor dos carros da Fiat

Desde que o Jeep Renegade chegou ao mercado, criou-se uma enorme polêmica sobre a origem do seu motor 1,8 litro – 16 válvulas Flex, da família EtorQ. Como a Jeep é uma empresa que compõem a FCA (Fiat Chrysler Automobiles), muitos saíram afirmando (inclusive grandes jornais) que o motor que está no Jeep Renegade, é o mesmo que equipava antigos modelos da Fiat, como Bravo e Linea.
E justamente por isso, a Revista Comprecar foi investigar essa equivocada informação. Já de cara, podemos afirmar que o motor do Jeep Renegade (batizado de EtorQ EVO), é bastante diferente dos motores que equipavam modelos antigos da Fiat. Praticamente, apenas o virabrequim era o mesmo do EtorQ presente nos Fiat. Todo o resto, eram peças bem diferentes do motor EtorQ EVO do Jeep Renegade nas versões Flex.
É fato que o EtorQ EVO é uma evolução do EtorQ, ambos produzidos numa fábrica da antiga Tritec em Campo Largo – PR (agora do grupo FCA). Mas eles são efetivamente diferentes. Tão diferentes, que não é possível usar as peças de um motor, no outro motor. O EtorQ EVO traz uma série de evoluções, em relação aos antigos motores EtorQ dos carros da Fiat.
Resumidamente, pode-se destacar: um cabeçote completamente novo, novos coletores de admissão e escapamento; inclusão da tecnologia VVT (comando variável) e uso de materiais com menor atrito. Essas mudanças produziram mudanças significativas na curva de torque (entre 2.750 rpm e 3.750 rpm) e redução do consumo de combustível.
Outra mudança expressiva está na taxa de compressão. Enquanto o antigo motor EtorQ Fiat tinha taxa de 11,2:1, o EtorQ EVO a taxa sobe para 12,5:1, Além disso conta com uma câmara de combustão otimizada e velas menores. Outra mudança no motor EtorQ EVO é a bomba de óleo variável. Além do comando variável, as válvulas presentes no cabeçote do EtorQ EVO, também contam com diâmetro maior, visando melhorar a eficiência volumétrica dentro do cilindro.
Os pistões no motor EVO também são diferentes. Eles têm menor atrito, operam com maior taxa de compressão, trazem uma nova configuração na parte superior e produzem uma queima mais eficiente em conjunto com o novo desenho do cabeçote.
Portanto, ainda que a potência máxima dos motores seja EtorQ e EtorQ EVO sejam as mesmas, a forma como a potência é entregue no veículo, é bastante diferente. É fato que, EtorQ Fiat e EtorQ EVO do Renegade, são motores bem diferentes.
Mas essa diferença perdurou somente até a chegada da picape Fiat Toro, ao mercado. Todos sabemos que a Fiat Toro tem a mesma plataforma e estrutura do Jeep Renegade. Aliás, ambos são montados na mesma linha de montagem, na fábrica da FCA em Goiana – PE. Nesse momento, Jeep Renegade e Fiat Toro passaram a contar com o mesmo motor 1.8 EtorQ EVO, em suas versões flex. Inclusive, também compartilharam o mesmo câmbio automático de seis marchas.
Com a chegada do recente hatchback Argo, e do sedan compacto Cronos, ambos também passaram a atualizar em suas versões topo de linha, os motores 1.8 EtorQ EVO, e a mesma transmissão automática de seis marchas que equipa Jeep Renegade e Fiat Toro nas versões Flex.
Multijet II
O mesmo acontece nas versões diesel de Jeep Renegade e Fiat Toro. Ambos saem equipados com o mesmo motor 2.0 litros turbo-diesel Multijet II que fornece 170 cavalos de potência máxima, e um impressionante torque de 35,7 kgfm já a partir de 1.750 RPM.
Fato curioso que, sempre que um Jeep Renegade ou Compass, ou ainda a Fiat Toro, estejam equipados com o motor turbo-diesel Multijet II, eles também contam sempre com o sistema de tração 4×4 sob demanda. Mas nesse caso, existem diferenças de aplicação e uso entre os produtos da Jeep, e da picape Fiat Toro.
Por Jorge Augusto e Marcelo Alexandre
« ANTERIOR
PRÓXIMA »

Nenhum comentário